Real Time Web Analytics Violência Semântica: Setembro 2009

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Transporte Público?


Do que você é a favor? Mais pistas ou mais transporte público? O que acha que deveria se fazer para melhorar o transporte coletivo no Brasil?

Antes de mais nada, o transporte coletivo no Brasil não é público. Ele é privado. Tenha isto em mente: não existe transporte público. Para que o transporte fosse público antes de mais nada deveria estar nas mãos do estado. Se o estado não representa diretamente o povo então mesmo o transporte sendo do estado ele ainda não será público, ele será estatal. Para que ele seja público ele precisa ser das massas.

Agora vem a reação: "E o que você proponha que faça? Que tomamos as empresas de transportes para instaurarmos a autogestão das mesmas?". Se você pensar bem, isso nem é tão difícil... Mas, pensando de um modo menos radical o que poderia se fazer?

É preciso termos em mente que, uma vez um objeto (como o transporte coletivo) colocado nas mãos da iniciativa privada ele passa a ter apenas um objetivo: o lucro. Ou seja, o transporte nas mãos privadas é uma mercadoria, como a que compramos em supermercado. Peraí, mas tem alguma coisa errada nisso né? Claro! Como tem! O transporte coletivo, assim como a educação, saúde e saneamento básico é considerado um bem essencial. Um bem essencial? Sim. Sem o transporte coletivo não há como chegar ao colégio. Sem um transporte coletivo não há como chegar ao trabalho. Sem um transporte coletivo não há como chegar ao hospital! Por isso o transporte é considerado um bem essencial. Então se raciocinarmos que para chegarmos a qualquer lugar que seja, como um hospital, precisamos pagar, então indiretamente temos uma taxa a pagar para usar o hospital não é? Logo, um bem essencial usado como mercadoria faz com que vários outros bem essenciais passe a não ser mais público, pois o caminho para ele renderá lucro aos empresários.

Pensando desta forma, podemos concluir que o transporte é algo transcendentalmente importante não é? Precisamos dele pra ir para qualquer lugar! E, porque diabos ele é usado como mercadoria? Porque ele não é estatal como a escola e o hospital? Simples: porque nós somos BURROS. Como que nós - seres pensantes e capazes de ação - deixamos que alguns poucos filhos da puta se aproveitassem de uma coisa intrínseca a sociedade?

Não só o transporte, mas uma série de bens essenciais da humanidade já foi usado como mercadoria na história do mundo. Exemplo típico é a inexistência de saúde pública nos EUA. "Ah mas aí é bom que pobres morrem de uma vez". Isso animal, pense desta forma. E quem é que vai limpar as ruas em? Quem vai cuidar do seu jardim? Quem vai construir sua casa? Concerteza um advogado não, ele não vai querer fazer reboco meu querido. Enfim, isso entraria em uma discussão quase que ideológica. Foda-se a ideologia, isso é para Hugo Chavez e suas breguices vermelhas.

Voltando ao assunto...

É necessário estatizar as empresas de transportes. Sabemos que o estado não é perfeito. Claro, ele faz parte do poder! Tudo o que é do poder é defeituoso. Já que não vamos por o transporte coletivo diretamente nas mãos do povo então nas mãos da Igreja que não vamos por né? Imagine só um bispo cuidando de benzer todo mundo antes de entrar em um ônibus... O transporte estando nas mãos do estado ele estará menos longe de nós. E, o mais importante: o transporte não será mais uma mercadoria! O direito de ir e vir poderá ser mais plausivelmente assegurado. Teremos mais direito a cidade! Mas e daí? Iremos continuar pagando do mesmo jeito. ERRADO. Não iremos pagar porra nenhuma. Precisamos acabar com esse paradigma medíocre e primitivo de que é utopia um transporte coletivo gratuito. O estado TEM dinheiro para fazer isso. Ele gasta meio milhão de reais por mês com propaganda do GDF. O estado tem dinheiro de sobra! "Ah, mas e se faltar?". Que tirem dos ricos! Esses filhos da puta querem andar de carro, criar engarrafamento, poluir, entupir os estacionamentos e acham que vão resolver isso construindo mais asfalto? FALÁCIA MESQUINHA SEUS FILHOS DA PUTA. Novas pistas vêm sendo construidas desde a existência de carros e, ainda sim, temos absurdos engarrafamentos pelas cidades. Aqui em Brasília a quantidade de carros já chegou a metade da quantidade de habitantes. É um carro para cada duas pessoas. Caralho! Não dá pra perceber que há algo de errado em achar que construir mais pistas vai resolver o problema?

Estamos sempre pensando errado. Mas porquê? Não sei. Eu busco não pensar errado, as vezes erro mas, e você? Pistas e mais pistas... Carros e mais muitos carros! As cidades já não são feitas mais de pessoas, ELAS SÃO FEITAS DE CARROS. Estamos esperando o que? Que os carros criem pernas e braços e saiam andando por aí roubando nossos empregos? E, pelo amor da inexistência de Deus! Que porra é essa desse sonho brasileiro desesperado para ter carro? Fazemos 18 anos e mal lembramos de bater uma punheta enquanto não tirarmos a carteira. (As mulheres siririca, por favor). "Ah, mas sem carro não dá pra ir pra lugar nenhum, quase não tem ônibus e eles não prestam". Melhorem o transporte coletivo então caralho! Como melhorar? Tirem o que necessitamos essencialmente dos filhos da puta que querem ganhar em cima do nosso sufoco!

Como diminuir os engarrafamentos? Diminuindo a quantidade de carro com um transporte gratuito e de qualidade. Como diminuir os acidentes de trânsito? Diminuindo a quantidade de carros na rua com um transporte gratuito e de qualidade. Como diminuir a poluição? Diminuindo a quantidade de carros na rua com um transporte gratuito e de qualidade. Se diminuíssimos 50% dos estacionamentos teríamos espaço para construir mais de 1000 estádios de futebol.

Chega de ladainha e medidas paliativas. Tarifa zero para entrar no ônibus e conforto dentro dele. Isso vai resolver muita coisa. Vai diminuir gastos com construção de pistas, estacionamentos e nos dar mais direito a cidade. A cidade é para pessoas e não para carros.

Digo isto tudo como militante do Movimento Passe-Livre do Distrito Federal.
Se você, como eu e muitos outros consegue enxergar a merda que esses velhos imbecis, gananciosos e infantis fazem com nossa cidade se junte ao MPL-DF.

- Crowley